Casa

Casa da Marina e do Fred

Amplos ambientes para os filhos crescerem e valorização de arquitetura modernista marcam casa de São Paulo

Vila Beatriz 2018
Vila Beatriz 2018
  • ANTES

    O jovem casal Marina e Fred investiu em uma casa com 370m² na Vila Beatriz, zona oeste de São Paulo. Adquiriu a morada de três andares para criar amplos espaços de convivência para suas duas filhas, para seu filho em gestação e para seus amigos e familiares. A antiga planta do endereço era bem segmentada. A sala de jantar era separada da de TV. Os dois quartos na frente se distanciavam dos três do fundo. Marcados pela divisão de ambientes, os espaços pouco convidavam ao diálogo dos moradores e de seus convidados.
  • DEPOIS

    O Iná Arquitetura apostou na integração dos ambientes para criar áreas de compartilhamento. A sala de jantar, a de TV e a cozinha foram integradas, criando um amplo cômodo na casa. Os dois quartos da frente também foram unificados e, além de uma extensa área, ganharam um escritório. No fundo, dois dos quartos foram integrados para acomodar as filhas. O terceiro ficou para o bebê, que nasceu durante a reforma. Pelos cômodos, foi adotada uma estética que valoriza o processo do inacabado, as imperfeições. Na sala, destaque para o diálogo da textura dos tijolinhos aparentes com as formas das tubulações. O taco manteve viva a memória do período modernista. O ambiente ficou completo com uma lareira desenhada pelo escritório, centralizada na grande janela que integra o dentro e o fora e valoriza a luminosidade.

    Fotografia: Karen Evangelisti

Na área externa, as ranhuras do piso de tijolo exaltam o inacabado e dão luz a uma linguagem que valoriza as marcas das memórias dos espaços.

A grande bancada da cozinha é um convite à convivência e ao diálogo. A luz adentra o ambiente pelas extensas janelas, trazendo as imagens e cheiros do exterior ao interior da morada.

As tubulações aparentes também foram adotadas nos banheiros. Em alguns desses cômodos, a estética da vida em construção se faz presente nos tijolinhos à vista.

Casa da Helena e do Tiago

Reforma com respeito à memória da construção